Alcina Ferreira Lopes da Costa

Dados biográficos:

– estudante

– filha de José Lopes da Costa e de Etelvina Ferreira da Costa

Notícias completas:

20 DE JULHO DE 1940 aparece mencionada numa notícia em que dá conta da relação das alunas da professora Ernestina Sá que dias fizeram exame de 3ª classe e que foram aprovadas.

5 DE NOVEMBRO DE 1966 Falecimentos (…) José Lopes da Costa No passado dia 30, e na sua residência em S. Simão da Junqueira, deste concelho, faleceu, com a idade de 76 anos, o sr. José Lopes da Costa, professor aposentado do ensino primário. O saudoso extinto, era casado com a sra. D. Etelvina Ferreira da Costa, pai das sr.as Dra. Maria Augusta, Odete, Cândida, Alcina e Adília Lopes Ferreira da Costa (ausente no Brasil) e dos srs. António Ferreira da Costa (comerciante em Pernambuco), Dr. José Lopes Ferreira da Costa, médico nos Estados Unidos da América, e Dr. Rui Lopes Ferreira da Costa. Era sogro das sr.as D. Maria da Conceição Carvalho Paiva Lopes da Costa, D. Maria Alice do Espírito Santo Lopes da Costa e da sra. D. Maria Jorge Matos Lopes da Costa e dos srs. Eng Isolino Ferreira de Azevedo, Eduardo da Silva Aguiar e cunhado da sra. D. Maria Alice Belo da Costa e António Ferreira da Costa Magalhães. O professor Costa, ora desaparecido, exerceu na Junqueira, durante mais de 40 anos, a sua profissão e foi, durante muito tempo, naquela freguesia, correspondente do nosso jornal, nele defendendo os interesses da sua terra com aprumo e integridade. O seu funeral realizou-se, após missa de corpo presente, para o cemitério paroquial, com grande acompanhamento de pessoas de todas as classes sociais, ficando o seu corpo depositado em jazigo de família. Renovação apresenta a toda a família enlutada, os seus mais sentidos pêsames.

24 DE AGOSTO DE 1974 S. Simão da Junqueira Encerramento do Curso de Extensão Agrária Com a presidência do Reverendo Pe. Adélio, pároco da Junqueira, e ainda com a presença honrosa dos membros da Junta, da Casa do Povo e do Regedor da freguesia, teve lugar o encerramento do Curso de Extensão Agrária. Estavam também presentes todas as alunas do Curso e os seus pais. Como elementos directivos do Curso, estavam D. Maria Celeste Barroso e D. Maria Bernadette Chaves. O Encerramento constou da Exposição dos trabalhos das alunas confeccionados ao longo de dez meses de aprendizagem, e constavam de muitos e variados artigos domésticos, executados com toda a perfeição pelas alunas sob a orientação das suas professoras. O acontecimento, que teve lugar no passado dia 10, teve ainda como número importante um recheado Copo d´Água oferecido a todos os presentes, e que foi apresentado e servido pelas professoras e alunas. Durante o Copo d´Água, usou da palavra a aluna Alcina Ferreira Lopes da Costa que em nome das 30 alunas do Curso, agradeceu ao sr. Abade, às Senhoras Professoras e aos pais toda a ajuda, todos os trabalhos e sacrifícios que fizeram para que o Curso se realizasse e tivesse o resultado maravilhoso que estava aos olhos de todos. E sublinhou depois: “Nesta hora, cada uma de nós sente-se mais rica e mais mulher por ter possibilidades de triunfar na vida e no mundo em que vivemos. E a Junqueira é também hoje uma terra melhor e mais rica porque muitas das suas raparigas são muito mais felizes e preparadas para resolver os seus problemas pessoais e familiares. Sem este curso, nós nunca poderíamos ser aquilo que o mundo quer de uma mulher civilizada, nem poderíamos atingir o ideal que ambicionamos”. E continuou: “Foi graças ao interesse e amor que o sr. Abade tem pela Juventude da nossa freguesia, que o levou a fazer todas as diligências para que o Curso fosse possível. Só o sr. Abade foi capaz de se interessar por nós a valer, de trabalhar e vencer todas as dificuldades para termos aqui o Curso”. Referindo-se às professoras do Curso, a Alcina declarou: “Durante estes dez meses, elas foram para todas nós, além de mestres consumadas, umas verdadeiras amigas. Toda a riqueza profissional que elas têm, a comunicaram a cada uma de nós. O espírito de bens que lhes enche os corações, enche os corações, enche também todas as jovens do Curso. Daqui para a frente seremos melhores por elas serem tão boas e tão amigas. E como sinal da nossa gratidão para sempre e do amor que lhes dedicamos, queremos dizer-lhes que em cada aluna do Curso têm uma amiga e na sua casa têm uma casa”. Falou depois o sr. Abade dizendo que nada havia a agradecer-lhe por ter a consciência de que tanto ele como outra pessoa têm o dever e sentem alegria de contribuir para o bem da juventude. O Reverendo Pe. António Fernandes, que também estava presente e conhecia o andamento do Curso, enalteceu o valor da obra realizada. Falou depois a D. Maria Celeste, uma das professoras do Curso, que pôs em destaque o valor dos trabalhos expostos, o esforço e sacrifício das alunas e fez um apelo veemente aos seus pais ali presentes para ajudar, compreender, dialogar com as suas filhas a fim de elas se sentirem felizes e puderem continuar a exercitarem-se nos trabalhos que com generosidade e sacrifício aprenderam. Aberta na tarde do dia 10, a Exposição esteve aberta durante o dia 11, que era Domingo. Muitíssimas pessoas da Junqueira e de freguesias vizinhas visitaram a Exposição. E na opinião das Senhoras Professoras foi esta a que teve maior número de visitantes. Iniciativas como esta deviam ser tomadas em todos os meios, sobretudo rurais e fabris, pois os Cursos de Extensão Agrária são o que há de mais válido material e moralmente para a promoção da jovem portuguesa.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s