Júlio Lopes da Silva Félix

Dados biográficos:

  • casado com Maria Lopes Ramos [ADP], falecida em 1963
  • filho de Guilhermina da Silva Félix e de Joaquim Lopes da Silva
  • irmão de Rosa Silva Félix, José Silva Félix, Maria Silva Félix, Arminda Silva Félix, Beatriz Silva Félix, Alice Silva Félix, Alfredo Silva Félix

Notícias completas:

18 DE DEZEMBRO DE 1954 Junqueira, 16 Falecimento – Confortada com os Sacramentos da Santa Igreja, e após prolongado e doloroso sofrimento, faleceu no passado dia 12, na sua residência, no lugar da Sra. Das Graças, desta freguesia, a sra. D. Guilhermina da Silva Félix, de 74 anos de idade, casada com o sr. Joaquim Lopes da Silva, secretário da Junta desta freguesia. A saudosa finada, muito estimada por todos pelas suas raras virtudes e qualidades, era Mãe das sras. D. Maria, Beatriz, Arminda, Rosa e Alice da Silva Félix; e dos srs Alfredo (ausente no Brasil), José e Júlio L. da Silva Félix. No seu funeral, que se realizou no dia 14, de casa para o cemitério paroquial, incorporaram-se centenas de pessoas da maior representação social, não só desta freguesia, e circunvizinhas, como de Vila do Conde, Porto, Macieira de Rates, Fontainhas, Balazar, etc., que conduziram dezenas de coroas e bouquets. Na Capela da sra. Das Graças foi rezada Missa de Corpo Presente. A chave da urna foi entregue ao sr. Dr. Carlos Pinto Ferreira, Presidente da Câmara Municipal deste concelho. A toda a numerosa família enlutada, em especial ao sr. Joaquim Lopes da Silva, a seus filhos Júlio e José Lopes da Silva Félix, e seu genro sr. Joaquim da Silva Amorim, nossos prezados amigos e assinantes, apresentamos sentidos pêsames. – À Missa do 7º dia, celebrada hoje na nossa Igreja Paroquial, assistiu elevadíssimo número de pessoas.

24 DE AGOSTO DE 1957 Junqueira, 20 Falecimento – Depois de prolongado e doloroso sofrimento, faleceu no passado dia 17 do corrente, com 82 anos de idade, na sua residência desta freguesia, o conceituado comerciante, o sr. Joaquim Lopes da Silva. O saudoso extinto, viúvo da sra. D. Guilhermina da Silva Félix, era pai das senhoras: Maria, Arminda, Rosa, Beatriz e Alice da Silva Félix e dos senhores: José, Júlio e Alfredo da Silva Félix, este ausente no Brasil. O falecido era pessoa muito conhecida e estimada, porquanto possuía qualidades de rara nobreza e fortes sentimentos de solidariedade humana. Durante os vários períodos de tempo em que exerceu diversos cargos na Junta desta freguesia, mostrou sempre um intenso dinamismo a dar realidade às aspirações do povo da sua terra. Durante a sua longa existência, teve, por vezes, que lutar contra as consequências de um destino adverso, mas a sua alma forte nunca soçobrou perante a má sorte. As sua preciosas qualidades de trabalho e a sua honradez foram as únicas armas com que venceu na vida. Tendo muitos filhos, a todos soube dar uma educação condigna e a todos garantiu um bom futuro material, dando-lhes a grande lição de que “o trabalho é a maior fonte de riqueza”. O seu funeral realizou-se no dia seguinte, pelas 11 horas, de sua casa para a Capelinha de Nossa Senhora das Graças, onde foi celebrada missa de corpo presente, e daqui para o Cemitério Paroquial, tendo sido sepultado em jazigo de família. Imensa gente, de perto e de longe, acompanhou o falecido à sua última morada, testemunhando, assim, a sua estime e a sua amizade à família do extinto. Em virtude do caminho a percorrer, entre a casa do extinto e o cemitério, ser demasiado curto, apenas foi possível organizar um turno, constituído por pessoas de família. Conduziram a chave do caixão e a toalha, respectivamente, os srs. Bento de Sousa Amorim e dr. Carlos Pinto Ferreira. A todo a família enlutada, envia Renovação os seus sentidos pêsames.

1 DE NOVEMBRO DE 1958 Da Junqueira Doente – Foi sujeito a uma intervenção cirúrgica o sr. Júlio Lopes da Silva Félix, no hospital da vizinha vila. Os nossos desejos de que se restabeleça depressa. – C.

19 DE MARÇO DE 1963 Junqueira, 12 Notícias várias (…) No dia 25 de Setembro, faleceu nesta freguesia, após prolongado sofrimento e confortada com todos os Sacramentos da Santa Madre Igreja, a sra. D. Maria Lopes Ramos, de 40 anos de idade, esposa do sr. Júlio Lopes da Silva Félix, comerciante nesta freguesia. Ao funeral, que se realizou no dia seguinte, da residência da extinta para o cemitério paroquial, assistiram centenas de pessoas deste concelho e limítrofes, a atestar as gerais simpatias de que a extinta gozava. A toda a família enlutada, enviamos os nossos pêsames.

5 DE FEVEREIRO DE 1972 Novos assinantes (…) Júlio Lopes da Silva Félix e Américo Figueiredo Leite de Sá, da Junqueira. (…)

30 DE MARÇO DE 1974 Aniversários (…) No dia 4, Júlio Lopes da Silva Félix, da Junqueira; (…)

21 DE DEZEMBRO DE 1974 Júlio Lopes da Silva Félix, Limitada Certifico que por escritura lavrada em nove de Dezembro corrente, de folhas noventa, a noventa e uma, verso, no livro de notas para Escrituras Diversas B, número sessenta e cinco, do primeiro cartório da Secretaria Notarial de Vila do Conde, a cargo do Lic. João Evangelista Fernandes, JÚLIO LOPES DA SILVA FÉLIX e mulher MARIA GOMES DE MAGALHÃES, residentes no lugar de Boucinha, da freguesia de Junqueira, deste concelho, constituíram entre si uma sociedade comercial por quotas de responsabilidade militada, nos termos constantes dos artigos seguintes: Primeiro – A sociedade adopta a firma “JÚLIO LOPES DA SILVA FÉLIX, LIMITADA”, tem a sua sede na freguesia de Junqueira, do concelho de Vila do Conde, e durará por tempo indeterminado com início no dia um de Janeiro de mil novecentos e setenta e cinco. Segundo – O seu objecto é o comércio de carnes verdes e salgadas e qualquer outro ramo que a sociedade resolva explorar. Terceiro – O capital social é de cinquenta mil escudos, inteiramente realizado em dinheiro, entrado na caixa social e representado por duas quotas iguais de vinte e cinco mil escudos, uma de cada sócio. Quarto – A cessão de quotas a estranhos é proibida sem o consentimento da sociedade. Quinto – A gerência da sociedade, dispensada de caução, será exercida por ambos os sócios, que desde já ficam nomeados gerentes, bastando a assinatura de qualquer deles para obrigar a sociedade. Sexto – As assembleias-gerais serão convocadas por meio de cartas registadas, com a antecedência de dez dias pelo menos, desde que a lei não exija outras formalidades. VAI CONFORME O ORIGINAL, na parte transcrita, nada havendo, na parte omitida, além ou em contrário do que se narra e transcreve. Vila do Conde, treze de Dezembro de mil novecentos e setenta e quatro. O 2.º Ajudante José de Faria Graça Júnior

29 DE MARÇO DE 1975 Aniversários (…) No dia 4, o sr. Júlio Lopes da Silva Félix, da Junqueira; (…)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s