Manuel Pinto Ferreira (fal.)

Dados biográficos:

–  irmão de Carlos Pinto Ferreira, Deolinda Pinto Ferreira de Oliveira e de Ana Pinto Ferreira Quinteira

– cunhado de José Quinteira, de Felismina de Campos Costa Pinto Ferreira

– filho de Manuel Pinto Ferreira

– advogado e notário em Louzada

– Director do 6.° Cartório Notarial do Porto

Notícias completas:

14 DE AGOSTO DE1948 Falecimento Manuel Ferreira Pinto Faleceu, subitamente, na última terça-feira, na freguesia da Junqueira, deste concelho, o nosso velho amigo sr. Manuel Ferreira Pinto, Presidente da Junta e antigo e considerado comerciante.
Era pai dos exmos. Srs. Dr. Carlos Pinto Ferreira, nosso querido director e subdelegado de Saúde neste concelho, e dr. Manuel Pinto Ferreira, advogado e notário em Louzada, e sogro do sr. José Quinteira, conceituado comerciante naquela freguesia.
O extinto, que pela afabilidade do seu trato conquistou muitas a firmes amizades, foi um trabalhador infatigável que pelo seu esforço se fez e aos seus deixou a lição do que pode uma vontade forte e honestamente guiada.
Dificuldades soube encará-las sem desânimos, e à formação moral e intelectual de seus filhos deu sempre o mais carinhoso interesse da sua vida. Neles podia rever-se com orgulho. E por seu velho pai, que tão bem o soube ser, podiam eles ter também, com justiça, a profunda afeição e respeito que lhe dispensavam.
Serviu vários cargos públicos com diligência e patriotismo; foi para com todos de uma perfeita correcção e lealdade; e de si fica a lição de um homem bom que sempre quis viver dignamente a sua vida.
Renovação sente a morte do seu velho amigo e apresenta à sua exma. Família, e especialmente a seus filhos, a expressão sincera do seu pesar.
O seu funeral foi largamente concorrido, e dele daremos, no próximo número, mais larga referência.

11 DE OUTUBRO DE 1958 Hoje fazem anos: Os srs. Dr. Manuel Pinto Ferreira, da Junqueira. (…)

15 DE NOVEMBRO DE 1958 Falecimento Randolfo Pinto Ferreira Depois de curto mas doloroso sofrimento, faleceu na cidade do Recife – Pernambuco, no dia 24 do mês passado, o sr. Randolfo Pinto Ferreira, ilustre filho da freguesia da Junqueira, deste concelho. O saudoso extinto era marido da sra. D. Eufrosina Oliveira Pinto Ferreira e pai do sr. Dr. Luís Pinto Ferreira, ambos residentes no Brasil; era também tio do sr. Dr. Carlos Pinto Ferreira, ilustre Presidente da Câmara Municipal de Vila do Conde, do sr. Dr. Manuel Pinto Ferreira, notário em Famalicão e das sras. D. Ana e Deolinda Pinto Ferreira. Causou viva consternação no povo daquela terra, tão infausta notícia. Seria ingratidão tal coisa não suceder, pois, embora passasse quase toda a sua vida longe da sua Pátria e da sua aldeia natal, não esqueceu nunca o lugar onde deu os seus primeiros e indecisos passos; favorecido pelos ventos da fortuna, nunca desertou do seu coração o sentimento mais humano, mais puro e mais dignificador – o sentimento da caridade. Possuidor dos mais nobres sentimentos e das mais sublimes virtudes, foi um grande amigo dos pobres e um valioso benemérito desta terra. Não podendo aqui enumerar tudo o que fez pela sua terra, basta recordar as dezenas de contos que gastou no restauro da Capelinha da Senhora das Graças, juntamente com o seu irmão, o também já falecido, José Pinto Ferreira e a prodigalidade com que sempre distribuía esmolas aos pobres. Não foi apenas bom na sua terra, procurando comprar virtudes e nobres sentimentos à custa de uma caridade que dá nas vistas, mas que é fictícia. Possuía todas as virtudes, que lhe atribuíam, sem precisar de comprá-las com o seu dinheiro: adquiriu-as com o seu bondoso coração. No Recife, onde exercia a sua profissão de pobro comerciante, era o mesmo que na sua terra: a todos os portugueses que, em precária situação financeira, apelavam para os seus créditos, ele dava ajuda, arriscando, por vezes, os seus capitais. Por tudo isto, e por aquilo que aqui não dissemos, por nos faltar espaço, é que nunca da memória do povo da Junqueira se apagará, com certeza, o nome de tão ilustre conterrâneo. Há dois anos, quando pela última vez, visitou a sua terra natal, o povo da Junqueira, movido por um natural sentimento de gratidão, prestou a Randolfo Pinto Ferreira e a seu irmão, José Pinto Ferreira, também grande amigo da sua terra, uma simples mas sincera e justa homenagem, fazendo descerrar no frontespício da Capela de Nossa Senhora das Graças, uma lápide que fará com que os seus nomes, pela vida fora, não sejam olvidados. Paz à sua alma. À família enlutada, os nossos mais sinceros sentimentos de pesar.

29 DE NOVEMBRO DE 1958 Anteprojecto do Código do Notariado Na sua última conferência com a imprensa, sua excelência o sr. Ministro da Justiça, doutor Antunes Varela, anunciou que se trabalha activamente no anteprojecto desse Código, tendo sido encarregados da sua elaboração os ilustres Notários das Secretarias Notariais da vizinha vila e Famalicão, respectivamente srs. Drs. José Alberto da Veiga Leite Pinto Coelho e Manuel Pinto Ferreira, este nosso prezado amigo e natural da freguesia da Junqueira, deste concelho.

14 DE MAIO DE 1960 Junqueira 9 Casamento elegante No passado dia 7 do corrente, uniram-se pelo santo sacramento do matrimónio, a menina Maria Emelina da Costa Pinto Ferreira, filha do sr. Dr. Carlos Pinto Ferreira, ilustre presidente da nossa Câmara Municipal e director deste jornal, e da sra. D. Felismina Campos Costa Pinto Ferreira, e o sr. João Gomes da Costa Amorim, filho do sr. José da Costa Amorim (já falecido), e da sra. D. Maria Gomes da Silva Casanova. O acto religioso realizou-se pelas 12 horas, na nossa Igreja Paroquial, com a assistência de muitos ilustres convidados, ao qual presidiu o Padre Manuel José Gomes da Costa Amorim, Pároco de Beiriz, e primo do noivo, que proferiu uma brilhante e emotiva alocução para apontar aos noivos o caminho a seguir na nova vida de casados. Celebrou a Santa Missa o pároco desta freguesia. Paraninfaram, por parte da noiva, a sra. D. Emelina Campos Costa de Araújo e o sr. Dr. Manuel Pinto Ferreira; e por parte do noivo, a sra. D. Georgete de Lima Amorim e o sr. António Amorim, primos do noivo. Em seguinda, os noivos e convidados dirigiram-se, em automóvel, para casa dos pais da noiva, onde foi servido um primoroso copo de água. Durante o percurso, os noivos tiveram de se apear várias vezes para pisarem lindos tapetes de flores com que vários grupos de raparigas os homenagearam. Os noivos seguiram em viagem de núpcias para o Sul do País. Aos nubentes, os nossos desejos de muitas felicidades.

17 DE SETEMBRO DE 1966 Falecimentos D. Maria Pinto de Lima Ferreira Na sua casa da Senhora da Graça, em S. Simão da Junqueira, deste concelho, faleceu, no passado dia 11, a sra. D. Maria Pinto de Lima Ferreira, de 86 anos, proprietária, viúva do saudoso Junqueirense Manuel Lopes Ferreira. A extinta, que pelos seus dotes de carácter, conquistara gerais simpatias de toda a gente daquela freguesia, era Mãe extremosa das sras. D. Ana Pinto Ferreira Quinteira, D. Deolinda Pinto Ferreira de Oliveira e dos srs. Dr. Carlos Pinto Ferreira, ilustre Director deste semanário, e dr. Manuel Pinto Ferreira, ; sogra das sras. D. Felismina de Campos Costa Pinto Ferreira e D. Corina Moreira Pinto Ferreira e dos srs. Ernesto Cardoso de Oliveira e José Quinteira; avó da sra. D. Maria Emelina Campos Ferreira Amorim (ausente no Brasil), do sr. Eng. Orlando Campos Pinto Ferreira, Drs. Fernando José e Eduardo José Pinto Ferreira; e dos estudantes universitários Manuel Bento, José Luiz, Rui Moreira Pinto Ferreira e José César Pinto Ferreira de Oliveira. O seu funeral, que teve lugar no dia seguinte, constituiu uma grandiosa manifestação de pesar, nele se incorporando centenas de pessoas de todas as condições sociais quer desta vila, quer dos concelhos limítrofes, e ainda da cidade do Porto. De casa para o cemitério, efectuaram-se dois turnos, sendo a chave da urna entregue a seu neto, sr. Eng. Orlando Pinto Ferreira. Renovação apresenta a toda a família enlutada, muito especialmente ao seu estimado Director, sr. Dr. Carlos Pinto Ferreira, as suas mais sentidas condolências.

20 DE DEZEMBRO DE 1969 D. Rita Pinto Ferreira No passado dia 12 e na sua residência em S. Simão da Junqueira, faleceu com a idade de 74 anos, a sr. D. Rita Pinto Ferreira, solteira e natural daquela freguesia. A saudosa extinta, pessoa muito estimada pelos seus dotes de carácter e benemerência, era tia do sr. Dr. Carlos Pinto Ferreira, estimado Director deste semanário, casado com a sra. D. Guilhermina Campos Pinto Ferreira: Dr. Manuel Pinto Ferreira, casado com a sr. D. Corina de Sousa Moreira Pinto Ferreira; D. Deolinda Pinto Ferreira, casada com o sr. Ernesto Cardoso; D. Ana Pinto Ferreira, casada com o sr. José Quinteira. O funeral, que constituiu uma grande manifestação de pesar, teve lugar no dia seguinte. Após missa de corpo presente, o corpo da extinta ficou depositado em jazigo de família. A toda a família enlutada e em especial ao sr. Dr. Carlos Pinto Ferreira, as nossas condolências.

23 DE DEZEMBRO DE 1972 Falecimento Dr. Manuel Pinto Ferreira Na penúltima terça-feira, foi a enterrar no cemitério paroquial da Junqueira, terra da sua naturalidade, o sr. Dr. Manuel Pinto Ferreira que na sua residência à rua de Luis Woodhouse, na cidade do Porto, falecera no dia anterior. O saudoso extinto, que pelos seus dotes de carácter e bondade conquistara inúmeras simpatias, era casado com a sr. D. Corina de Sousa Moreira Pinto Ferreira; pai da sra. D. Maria Manuela de Sousa Pinto Ferreira e dos srs. Dr. Manuel Bento de Sousa Pinto Ferreira, José Luís de Sousa Pinto Ferreira e Rui de Sousa Pinto Ferreira; irmão das sras. D. Deolinda Pinto Ferreira de Oliveira, D. Ana Pinto Ferreira Quinteira e do sr. Dr. Carlos Pinto Ferreira, nosso estimado director; cunhado das sras. D. Felismina Campos Costa Pinto Ferreira, Carmem de Sousa Moreira de Castro e Maria Humberta Carmona Gonçalves Moreira, e dos srs. Professor Doutor Artur Anselmo de Castro, Dr. Carlos Domingues Moreira, Ernesto Cardoso de Oliveira e José Quinteira. O funeral saiu da igreja das Antas, após missa de corpo presente, para S. Simão da Junqueira, e ali, depois dos responsos na capela de Nossa Senhora da Graça, foi a urna transladada com grande acompanhamento de pessoas de todas as categorias sociais, desta vila, Porto, Vila Verde, Terras do Bouro e Famalicão, para jazigo de família. – O sr. Dr. Manuel Pinto Ferreira, formou-se em Direito na Universidade de Coimbra, vindo abrir banca nesta vila, na rua do Lidador. Pouco tempo depois, foi nomeado notário em Terras do Bouro, tendo-lhe sido conferida a posse em Vila Verde, no mesmo distrito. Anos depois, foi nomeado notário em Vila Nova de Famalicão, de onde transitou para o 6º Cartório Notarial do Porto. Foi, com o sr. Dr. Pinto Coelho, redactor do novo Código do Notariado. A doença que o vinha importunando, tinha-o afastado há alguns meses das suas funções. A destacada posição que alcançara, em nada o modificou. Foi durante a sua vida – morreu com sessenta e sete anos incompletos – extremamente bondoso e simples, qualidades que aliava ao mais fino trato. Por isso a sua morte foi muito sentida nesta vila, onde contava, por amigos, todos os vilacondenses. À família enlutada, envia Renovação sentidos pêsames.

NOTA: ESTE PERFIL PRECISA DE SER REVISTO.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s