Maria Alcina Pereira Amaro da Costa

Dados biográficos:

  • casou com Manuel Fernandes Cerqueira da Costa

Notícias completas:

7 DE MAIO DE 1976 Manuel Fernandes Cerqueira da Costa, Limitada Certifico, para efeitos de publicação que, por escritura de quinze do mês corrente, lavrada no Segundo Cartório Notarial de Vila do Conde, a cargo do Lic. Francisco Luís de Carvalho, e exaradas de folhas quarenta e uma, verso, no livro de notas para Escrituras diversas B – número oitenta e cinco, os senhores Manuel Fernandes Cerqueira da Costa e Maria Alcina Pereira Amaro da Costa, casados sob o regime da comunhão geral, residentes no lugar de Casavedra, da freguesia da Junqueira, do concelho de Vila do Conde, constituíram entre si uma sociedade comercial por quotas de responsabilidade limitada, nos termos constantes dos artigos seguintes: Primeiro – A sociedade adopta a firma “Manuel Fernandes Cerqueira da Costa, limitada”, tem a sua sede e estabelecimento principal na rua Cinco de Outubro, em Vila do Conde e durará por tempo indeterminado, com início nesta data; Segundo – O objecto é a indústria de garagem e estação de serviço, de postos de abastecimento de automóveis e seus acessórios e de qualquer ramo de comércio ou indústria que convenha aos sócios e seja legal; Terceiro – O capital social é de cem mil escudos, integralmente realizado em dinheiro e dividido em quotas iguais de cinquenta mil escudos, cada uma pertencente a cada um dos sócios; Parágrafo único – Não serão exigíveis prestações suplementares de capital, mas os sócios poderão fazer à sociedade, na proporção das suas quotas, os suprimentos de que esta carecer, nas condições de juro e reembolso que forem convencionados e aprovados em assembleia-geral; Quarto – A cessão e divisão de quotas entre os sócios é livremente permitida, carecendo de autorização da sociedade a cedência a estranhos de quotas ou parte delas; Quinto – A gerência da sociedade, com ou sem remuneração, conforme for deliberado em assembleia geral, pertence a ambos os sócios, que desde já ficam nomeados gerentes, bastando a assinatura de um deles para obrigar a sociedade; Parágrafo único – Qualquer dos sócios e gerentes poderá delegar, no todo ou em parte e em qualquer pessoa, os seus poderes de gerência e atribuições sociais, através de procuração com poderes especiais; Sexto – Sempre que a lei não exija outras formalidades, as assembleias gerais serão convocadas por carta registada, dirigida aos sócios com oito dias de antecedência, pelo menos. Vai conforme. Secretaria Notarial de Vila do Conde, dezassete de Abril de mil novecentos e setenta e seis. O 3.° Ajudante, a) – João Evangelino Gomes de Freitas

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s